03/12/2015

Protesto

Indígenas de várias etnias fecharam hoje a BR em Cacoal, na entrada da cidade. Eles denunciam e estão revoltados com o Distrito Sanitário Especial Indígena, o DISSEI, que recebe todo recurso federal e deveria destinar para a saúde indígena.
Porém os índios denunciam que esses recursos não estão sendo repassados e as aldeias estão sem médicos, remédios ou assistência alguma.

Eles se reuniram na semana com lideranças do Mato Grosso e Rondônia e querem retirar a coordenadora do DISSEI, Alda da Silva Uchoa, que está na coordenação há 15 anos. Os índios denunciam ainda nepotismo e estão fazendo hoje um abaixo-assinado para ir a Brasília pedir a saída da coordenadora. os índios dizem que estão morrendo à míngua. (Roni Viana) 
  
BR

Três pessoas que estavam em um automóvel ficaram feridas após se envolverem em um acidente com uma carreta carregada com milho nesta terça-feira (1°), na BR-364, em Ariquemes (RO), no Vale do Jamari. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), parte do caminhão bitrem tombou na pista e acabou atingindo o veículo, que estava sendo ultrapassado. O motorista da carreta havia saído de Campo Novo do Parecis (MT) e seguia para Porto Velho.

Conforme a PRF, o condutor da carreta trafegava na rodovia sentido Porto Velho, quando foi surpreendido por um veículo que freou bruscamente enquanto realiza uma ultrapassagem. O motorista perdeu o controle da direção e parte da carreta tombou na pista, momento que atingiu o veículo que seguia no sentido contrário. Com a colisão, o carro foi arremessado e capotou várias vezes até parar fora da rodovia. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) socorreu os três ocupantes que estavam no automóvel e, em seguida foram encaminhados até o Hospital Regional de Ariquemes. Uma das vítimas precisou ser levada até a capital Porto Velho com suspeita de fratura na coluna vertebral. As outras vítimas tiveram escoriações pelo corpo. Já o motorista do caminhão não saiu ferido. (Roni Viana) 

Greve 

Uma Assembleia na manhã desta quarta-feira na sede do Sitetuperon pode declarar uma paralisação temporária no movimento grevista no transporte coletivo em Porto Velho. Na noite de ontem a tentativa de acordo entre a Prefeitura, grevistas e as novas empresas que irão operar no sistema acabou sem resultado. O Sitetuperon, que defende a categoria de motoristas e cobradores exige que a Prefeitura determine que as empresas paguem débitos trabalhistas da Empresa Rio Madeira, os três meses de salários atrasados, que chegam a R$ 1,5 milhão. Mesmo que uma decisão provisória seja tomada, o certo é que somente na sexta-feira em reunião com o Ministério Público do Trabalho a greve possa ser definitivamente encerrada. (Roni Viana) 

Curta! a Clube no Facebook

Clipe da Semana na CLube

Naiara Azevedo Ft. Maiara e Maraisa - 50 Reais

Deixe o seu Recado na Clube