28/06/2016

NACIONAL: A decisão do governo federal de incentivar o aumento da importação de feijão pode não contribuir para a queda no preço do produto nos próximos meses. São apontadas várias dificuldades para conseguir o barateamento, entre elas o fato de o Brasil ser o único produtor do feijão carioca, o tipo que está em falta. Ou seja, não é possível comprar lá fora. Segundo a Embrapa, pelo menos 60% do feijão consumido no país é do tipo carioca. Mas problemas climáticos vêm atrapalhando a produção no Brasil.
De acordo com o IBGE, que mede a variação nas capitais, o preço do feijão subiu 33,49% no ano até maio. No acumulado dos últimos 12 meses até maio, a alta é de 41,62%. Na visão dos especialistas, mantendo-se os preços altos, a tendência é que os consumidores optem pela troca do feijão carioca por outros tipos, entre eles o preto, ou então por lentilha e soja.

O ministério da Agricultura poderá rever as taxas de importação do milho, assim como ocorreu com o feijão, para amenizar os efeitos negativos no bolso dos consumidores. Os preços de ambos os grãos subiram em razão de problemas nas colheitas.

Foi aprovado no plenário da Assembleia Legislativa o programa Bolsa Atleta Estadual, projeto do governo de Rondônia, que vai garantir aporte financeiro aos atletas do Estado para treinamento e participação em competições nacionais e internacionais de alto nível, além de aquisição de equipamentos esportivos de uso pessoal. O programa é o maior auxílio esportivo individual, criado pelo Governo Federal em 2005 para os atletas de alto rendimento.

Jarmênio Campos 
DRT 0000777/MS 

(69) 3441 4326
(69) 9385-0560 
(67) 9942 8433 WhatsApp 

Curta! a Clube no Facebook

Clipe da Semana na CLube

Naiara Azevedo Ft. Maiara e Maraisa - 50 Reais

Deixe o seu Recado na Clube